AutoRefresh nas páginas: Evite essa chatisse



Diversos sites adotam a técnica: adicionar uma pequena metatag no código da página para que, de tempos em tempos, o navegador automaticamente recarregue o conteúdo por completo. Podem ser dez minutos, bem como dois minutos, isso depende do proprietário do site. O AutoRefresh incomoda muita gente, mas tem seu motivo de existir, como eu explico mais abaixo – e também explico como desativá-lo em alguns navegadores, então fique ligado.

Por Thássius Veloso, do Tecnoblog


Eu vejo dois motivos para que um site adote o recarregamento automático das páginas. Primeiro e mais provável de todos, para gerar novos pageviews e assim inflar as estatísticas do domínio. A maioria dos sites vive de publicidade, inclusive este aqui que você está lendo. Vendemos espaços em nossas páginas para os anunciantes, que compram impressões (de anúncios). A cada vez que a página é carregada, conta mais uma exibição de anúncio.

Não é tão simples assim. A publicidade na rede depende de outros fatores, como tempo de navegação, taxa de rejeição e daí por diante. Anunciantes tentam combinar esses fatores na hora de escolher em que veículo colocam suas propagandas. Pageviews entram na conta – quanto mais, melhor para o site.

O outro motivo, dessa vez mais idealista, é manter o conteúdo sempre atualizado. Digamos que você está num site de jornal e quer as notícias frescas. Se esquecer o navegador aberto enquanto executa outra tarefa (Trabalhar, que tal?), ao voltar nele depois de duas horas é bem provável que você queira ver as notícias atualizadas. O AutoRefresh dá uma mãozinha nessa aspecto. Por outro lado, pode ser usado também em páginas de matérias – quem nunca se perdeu em uma leitura depois que o browser recarregou sozinho? Aí incomoda mesmo.

Desativar o AutoRefresh

Para nossa alegria, desativar o AutoRefresh é moleza em diversos navegadores. Eles vêm de fábrica com ajustes para evitar o carregamento forçado. Pena que o Chrome, justo aquele que mais leitores do Tecnoblog utilizam, não oferece a tal opção. Começando pelo browser do Google, a dica é instalar a extensão Stop AutoRefresh, criada por um espanhol. Já que o Chrome não oferece um jeito fácil de desativar a metatag do carregamento, foi preciso interceptar algumas chamadas, verificar se elas vêm do AutoRefresh, para em seguida rodar um pequeno código que evita o primeiro AutoRefresh. Os demais também são evitados.

Extensão Stop AutoRefresh no Chrome

Extensão Stop AutoRefresh no Chrome

No Firefox (versão 14.0), o segundo navegador mais usado por aqui, é simples: vá em Ferramentas > Opções > Avançado. Marque a opção “Alertar se sites tentarem redirecionar ou recarregar a página”.

Firefox

Simples de fazer

E agora no Internet Explorer (versão 9), o navegador da Microsoft que muita gente continua usando: clique no botão de configurações (fica ao lado da “estrela” que indica favoritos) > Opções da Internet > Segurança > Nível Personalizado > procure por “Permitir META REFRESH” e marque a opção “Desabilitar”.

Internet Explorer: também simples

Internet Explorer: também simples

Quem utiliza o Opera , da Opera Software, vá no botão Opera > Configurações > Avançado > Rede > desmarque a opção “Habilitar redirecionamento automático”.

Opera

Opera

Aqui a nossa intenção não é demonizar os sites que adotam o AutoRefresh, qualquer que seja o motivo alegado para isso. O internauta tem a possibilidade de desativar a metatag que permite o carregamento automático.

0 comentários:

Postar um comentário